Ibaô

Puxada de Rede do Xaréu no Balaio das Águas (2014)
Puxada de Rede do Xaréu no Balaio das Águas (2014)

Somos uma comunidade de semeadores culturais. Nossa atuação é culminância de vivências, pesquisas e criação de práticas que semeiam a continuidade do que consideramos Patrimônio Cultural de Matriz Africana. Esse histórico teve início há mais de 30 anos, com os ensinamentos do nosso Mestre, o capoeira Tedi Wilson de Souza, ou Mestre Tedi, como era conhecido. O Instituto Baobá (Ibaô) foi fundado em 2007, fruto do histórico que se inicia na década de 1982, alicerçado na prática da Capoeira e dos seus fundamentos em diálogo com as diferentes formas de (re) construção e (re) significação das referências afrobrasileiras na comunidade e portanto, tem haver com o nosso pertencimento identitário.

Mãe Iberecy e Vó Nézia, com o Afoxé Ibaô. Carnaval de 2015.
Mãe Iberecy e Vó Nézia, com o Afoxé Ibaô. Carnaval de 2015.

Buscamos como sentido, o ato semear, traduzindo este ato em práticas sociais que envolvem e fortalecem os saberes, as memórias e expressões, criadas e recriadas, disseminadas por meio das relações que se estabelecem pelo vínculo das gerações passadas e presentes, no caminhar para o futuro, bem como, da busca constante pelas referências culturais formadoras da herança cultural que reconhecemos nos pertencer.

Afoxé Ibaô no Balaio das Águas (2014)
Afoxé Ibaô no Balaio das Águas (2014)

Nosso objetivo é cultivar a continuidade e disseminar as sementes e frutos do nosso baobá cultural, por meio de processos criativos que visam à formação da cidadania, das relações étnicas e da identidade cultural afro, na sociedade contemporânea. Propomos atividades abertas ao público que interagem múltiplas linguagens, formas e expressões: oficinas culturais; vivências de Capoeira e danças tradicionais; pesquisa e grupo de estudos; encontros, palestras, workshops e seminários; produção artística e ensaios;  visitas monitoradas em museus; produção audiovisual e cultura digital; exposição, conservação e manutenção de acervo bibliográfico e de objetos.

Sabuká Kariri Xocó no Ibaô (2015)
Sabuká Kariri Xocó no Ibaô (2015)

Em síntese o Ibaô se propõe a criar, cultivar e multiplicar semeaduras em rede, por meio de parcerias com outras comunidades, grupos, projetos e instituições que compartilham da diversidade cultural, colaborando com o desenvolvimento de territórios culturais, por meio de iniciativas de formação, difusão e salvaguarda da memória, tradições e saberes da nossa cultura.

Roda do Canjerê Patrimonial. Segunda edição do seminário de Patrimônio Cultural Imaterial. Com a fala, nossos irmãos do Ponto de Cultura Bankoma - Terreiro São Jorge Filho da Goméia, da Bahia (2013).
Roda do Canjerê Patrimonial. Segunda edição do seminário de Patrimônio Cultural Imaterial. Com a fala, nossos irmãos do Ponto de Cultura Bankoma – Terreiro São Jorge Filho da Goméia, da Bahia (2013).

Anúncios

4 comentários em “Ibaô”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Ponto de Cultura e Memória Ibaô | Tradições Populares e Patrimônio Cultural | Matrizes Africanas